quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Falta de informação sobre o autismo provoca preconceito

Especialistas criticam programa da MTV que fez piada com o distúrbio


Do R7, com Domingo Espetacular

Eles são crianças e jovens iguais a muitos outros. Vão à escola todos os dias, estudam, brincam, trabalham. Só que eles têm um jeito particular de ver o mundo e a si mesmos. São autistas. As diferenças, às vezes sutis, motivam o preconceito.

O pediatra Bruno Nóbrega diz que muitas pessoas ainda pensam que o autismo faz com que a criança não tenha expectativa de se desenvolver e ter capacidade de interação social. E o uso desse retrato equivocado por humoristas da MTV vem causando polêmica.

O programa Comédia MTV fez um trocadilho com o nome do reality show Casa dos Artistas, do SBT, e criou a Casa dos Autistas.

Fábio Oliveira, coordenador pedagógico de uma associação para autistas, diz que um assunto tão sério jamais poderia virar piada.

– Eu achei absurdo, na verdade, porque o autista não é aquele que está sendo retratado ali. O autista é muito mais que aquilo.

Uma em cada 150 pessoas é autista, mas nem todo autista age da mesma maneira, tem as mesmas características. Existem níveis diferentes de desenvolvimento, explica Nóbrega.

– O autismo tem graduações, então de quatro crianças de aspecto autístico, cerca de três têm algum grau de deficiência mental associado, um não. Inclusive há caso de garotos e garotas que são geniais em algumas áreas do desenvolvimento humano.

Ana Cláudia é uma mulher que luta contra o preconceito todos os dias. Ela é mãe de Vinícius, de 13 anos. O garoto tem autismo moderado.

– Quando você fala “meu filho é autista”, eles acham que ele vai ficar balançando, batendo a mão. A parte grave do autismo é essa, mas tem também os que não fazem isso

Ela ficou indignada com a sátira mostrando o que seriam pessoas autistas.

– Você não pode ridicularizar a deficiência que as pessoas têm. É como imitar cego na televisão, não dá, é ridículo você faz humor utilizando deficiências. .

O mestre em comunicação Vanderlei Dias de Souza que faltou bom senso.

– Esse tipo de humor apresentado pela MTV, se fosse há um tempo, se fosse há 15 anos, talvez fosse considerado normal. Hoje, com essa questão do politicamente correto, e é legal que seja assim, esse tipo de humor não cabe mais.

Mais de 8.000 pessoas protestaram contra as cenas em um abaixo-assinado na internet. A emissora divulgou um pedido formal de desculpas e o mais famoso integrante do programa, Marcelo Adnet, se defendeu pela internet.

– Desculpe, sempre fui contra essa cena, mas fui voto vencido. Não escrevi essa cena e não sou o diretor do programa.

O diretor e redator do programa, Rafael Queiroga, assumiu a responsabilidade pelo que foi ao ar e também se explicou pela internet. A emissora também se comprometeu a veicular anúncios sobre o que é o autismo.

Oliveira diz que a retratação é o mínimo para tentar amenizar a indignação das famílias.

Desde os primeiros anos de vida, os pais notam na criança autista um desenvolvimento diferente das outras crianças. À medida que ela cresce, eles percebem a dificuldade dela em se comunicar e fazer amigos. Quanto mais cedo essa criança receber estímulo e um tratamento, mais chances ela vai ter de se tornar um adulto feliz e integrado à sociedade.

É o caso de Jefferson de Oliveira. Ele tem 24 anos, completou o Ensino Médio, fala inglês e já ganha o próprio salário.

– Eu nasci com diagnóstico, mas na verdade eu não me sinto autista, me sinto como qualquer pessoa.

O jovem, que trabalha como auxiliar de escritório, assistiu à sátira Casa dos Autistas e não se viu naquelas cenas.

– As pessoas devem pesquisar mais sobre o autismo. O autismo não é uma deficiência, é uma síndrome de transtorno global. Existe a síndrome do toque, síndrome disso, síndrome daquilo. Não é deficiência.

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Boa Tarde!

A um certo tempo pesquisando sobre autismo encontrei um site muito bom.
Recomendo a todos visitar, conhecer, vale muito a pena. Para quem já conhece, dá uma passadinha para ver as novidades.No site tem como você baixar a Revista Autismo que já tem 2 edições.

site:http://www.revistaautismo.com.br/

quarta-feira, 27 de julho de 2011


Bem vindos aos novos seguidores e visitantes!

Hoje vim aqui divulgar uma importante notícia para o desenvolvimento do projeto, e agradecer todo o apoio que sempre recebemos.

Nos dias 25 a 27 de Outubro de 2011 vamos participar da FETEPS em São Paulo, com o nosso projeto.
A FETEPS é o espaço para a demonstração e socialização de projetos de pesquisa, produções culturais, serviços e experiências bem sucedidas das escolas técnicas e faculdades de tecnologia do Centro Paula Souza, assim como de integração das instituições de educação profissional pública entre de diversos estados do País e de parceiros da América Latina.

Vamos poder divulgar nosso trabalho e levar a conscientização há um número muito maior de pesssoas! E esta conquista não é só nossa, mas de cada um de vocês: familiares, amigos, profissionais que nos ajudaram.

Muito Obrigado, e torçam por nós. (:

Para maiores informações sobre a feira: http://www.cpscetec.com.br/feteps/index.php?idioma=

domingo, 24 de abril de 2011

Olá !
Primeiramente gostaria de desejar a todos uma Feliz Páscoa.

Pesquisando na internet, encontrei uma materia que me deixou triste, sobre claro o preconceito que as pessoas tem com pessoas autistas, infelizmente isso está no nosso dia a dia, e temos que fazer o possivel para diminuir, o que não é facil, tento seguir o exemplo de pessoas que fazem passeatas, reuniões e divulgações sobre o mesmo, para ajudar.

Vamos todos tentar combater a maior síndrome de todas o Preconceito.

Abaixo a materia:

Polícia investiga denúncia de preconceito na Caixa
Três dias após data de conscientização sobre o autismo, mãe afirma que foi expulsa da agência porque a filha, que tem a doença, estava incomodando



Três dias depois da data mundial de Conscientização sobre o Autismo, uma doença que prejudica o desenvolvimento da criança, surgiu uma denúncia de preconceito. Uma mãe se queixou à polícia que foi discriminada dentro de uma agência da Caixa Econômica Federal, nesta teça-feira (05), porque estava na companhia de uma filha autista.

De acordo com a polícia, o que aconteceu é crime e ele ocorreu na agência da Caixa, no centro de Paulista. Pouco antes das 12h, a dona de casa Dayse Ferreira foi posta para fora do banco porque a filha de sete anos, que tem autismo, estaria incomodando.

“Um homem de roupa laranja, acho que era o gerente, disse que minha filha estava muito agitada e que ela acabaria agitando os outros clientes. Aí o guarda veio, colocou a mão no meu ombro e me levou até a porta”, relatou a dona de casa Dayse Ferreira da Silva.

Como teve que se retirar, Dayse Ferreira acabou deixando a mãe, que é doente, na agência. Sozinha, a aposentada Dioné de Araújo Ferreira Costa também ouviu reclamação do gerente.
“Ele falou que quando eu fosse sair de casa, deveria deixar a menina com uma vizinha, pois ela incomodava”, contou a pensionista Dioné de Araújo Ferreira Costa.

Indignadas com a situação, a avó e a mãe da menina registraram uma queixa na Gerência de Proteção à Criança e ao Adolescente (GPCA) de Paulista. “Analisando o caso superficialmente, trata-se de constrangimento ilegal. Como elas estavas em uma agência da Caixa Econômica Federal, um espaço federal, elas deveriam ter sua integridade emocional resguardada”, afirmou o delegado Jorge Ferreira .

Em nota, a Caixa Econômica Federal informou que se desculpa por qualquer inconveniente que possa ter ocorrido com a cliente e disse que irá apurar o caso.

quarta-feira, 6 de abril de 2011

OLÁ!
Primeiramente gostaríamos de pedir desculpas pelos dias sem postagem, e justificar que neste ano estamos realizando também um projeto á respeito de pobreza e fome, trabalhando com índices de carência nutricional e instituições que ajudam famílias carentes. Mas continuaremos a postar aqui, sempre que possível!

Bom, vou fazer um post de alerta ao Autismo. E em homenagem ao dia 2 de abril, dia mundial da conscientização do Autismo!
Obrigada.

Dia Mundial da Conscientização do Autismo (World Autism Awareness Day)


O autismo é uma doença genética ou multifatorial que acompanha uma pessoa por sua vida inteira. Essa condição afeta as funções do cérebro. Acredita-se que em indivíduos com autismo há uma falha na comunicação dos neurônios, que acaba causando disturbios no comportamento.
Os primeiros sinais costumam aparecer antes da criança completar três anos.

Caracteristicas dos sintomas do autismo

  • Tem interação social difícil.
  • Tem problemas com a comunicação verbal e não verbal.
  • Demonstra comportamentos restritivos e repetitivos.
  • Tenha um conjunto limitado de interesses e atividades.

O autismo afeta meninos e meninas (mais frequente em meninos) de todas as raças e em todas as regiões geográficas e tem um grande impacto sobre as crianças, suas famílias, comunidades e sociedades. O número de autistas cresce cada vez mais. Estima-se que no Brasil chega a 2 milhões de pessoas autistas e no mundo, segundo a ONU, já passa dos 70 milhões.

A cada 100 crianças nascidas, 1 é autista

Cuidar e educar crianças e jovens com esta condição coloca desafios na saúde, educação e programas de formação e numa tentativa de concientizar as pessoas, a Assembléia Geral da ONU designou 2 de abril como Dia Mundial da consciência do autismo.
Nesse dia são feitos manifestos no mundo inteiro, inclusive no Brasil, para destacar a necessidade de melhorar a vida de crianças e adultos que sofrem com o transtorno e mostrar a todos que eles podem levar uma vida plena e significativa.

Dia Mundial do Autismo

Dia Mundial do Autismo

World Autism Awareness Day tem como objetivo aumentar a conscientização das pessoas sobre as pessoas, especialmente crianças, com autismo. Nesse dia são feitos diversos eventos educativos para professores, profissionais de saúde e pais, bem como exposições apresentando trabalhos criados pelas crianças com autismo.
A proposta é divulgar o autismo para as pessoas, pois apesar do grande números de autistas, eles ainda sofrem com o preconceito e descaso das pessoas, escolas e sociedade em geral.

O que é feito no Dia Mundial da Concientização do Autismo?

  • Painel de debates com especialistas em autismo, políticos e organizações não-governamentais (ONG).
  • Eventos informativos para pais de crianças com autismo.
  • Conferências e workshops para profissionais que trabalham com pessoas com autismo.
  • Oficinas artísticas para as pessoas com autismo.
  • Divulgação na televisão, jornais e programas de rádio, sobre pessoas com autismo e suas vidas.
  • O lançamento de material educativo para pais e professores.
  • Exposições de obras de arte de artistas com autismo.
Vista essa camisa!
Vamos divulgar o autismo… vamos dar voz a milhões de pessoas no mundo que não são diagnosticados, que são incompreendidos e que precisam de ajuda. Junte-se a nós para tornar esse sonho possível. Se não puder sair às ruas em manifestação, pelo menos vista a a camisa azul para simbolizar esse dia tão importante para todos os autistas do mundo!
Faça uma Corrente Azul pela inclusão da criança autista!



domingo, 13 de fevereiro de 2011

Auxiliares ajudam alunos com deficiência nas escolas de SP




Com o início das aulas na rede municipal de ensino de São Paulo nesta segunda-feira, a Secretaria Municipal de Educação informou que 409 auxiliares de vida escolar (AVE) iniciaram as atividades para auxiliar os alunos com deficiência física e autismo. A equipe integra o projeto Inclui, que tem por objetivo ampliar o atendimento às crianças e jovens com necessidades educacionais especiais.

De acordo com a secretaria, os profissionais vão apoiar os alunos que não têm autonomia para alimentar-se, fazer a própria higiene e locomover-se em decorrência de deficiência física ou autismo. Ainda no primeiro semestre, o número de auxiliares deve chegar a 500, segundo a secretaria.

A rede municipal de ensino também vai contar com mil estagiários de Pedagogia. Segundo a secretaria, eles vão auxiliar os professores em turmas que têm um ou mais alunos com necessidades educacionais especiais.

A capital paulista tem a maior rede municipal de ensino do País, com cerca de 3 mil escolas, onde estudam pelo menos 1,1 milhão de alunos.

sábado, 22 de janeiro de 2011

Porque o AUTISMO é mais comum entre meninos


O mais novo estudo sobre o assunto vem do Canadá. Pesquisadores do Hospital for Sick Children, em Toronto, identificaram um gene que pode explicar a maior incidência do autismo entre os meninos. Segundo a pesquisa, os meninos apresentam uma alteração de DNA no cromossomo X. Os resultados foram publicados no Science Translational Medicine.



Eles analisaram os genes de dois mil indivíduos com autismo e compararam com o grupo de controle, sem a síndrome. Um por cento dos meninos com autismo tinha mutações no gene PTCHD1, encontrado no cromossomo X. As irmãs desses meninos, mesmo com a mesma mutação, não foram afetadas.

Isso é possível porque, enquanto os homens carregam o X das mães e o Y dos pais, as mulheres têm dois cromossomos X. É como se o cromossomo sadio anulasse o “doente”.

Ainda é cedo para comemorar. Os pesquisadores sabem que é preciso aprofundar as pesquisas sobre esse gene, mas, no futuro, eles esperam usar essa descoberta para diagnosticar o autismo mais rapidamente e também para indicar novas terapias.


Fonte:http://entretenimento.r7.com/blogs/mulher-20/2010/09/17/pesquisadores-descobrem-porque-o-autismo-e-mais-comum-entre-meninos/