sábado, 23 de outubro de 2010

Atividade Física para Portadores da SA

Desde o início de 2010 a AMA-SP tem desenvolvido atividades físicas adaptadas em academia de ginástica com adolescentes portadores da Síndrome de Asperger. As atividades são realizadas com a supervisão de uma fisioterapeuta, auxiliada por educador físico.

Para crianças com Transtorno do Espectro do Autismo, é essencial determinar a maneira mais eficaz de aprendizagem. Na academia da AMA-SP, após o planejamento das atividades cada aluno passa a ter uma ficha individual, com as atividades a serem realizadas.

Segundo Giselle Taiuni, fisioterapeuta responsável pelo programa da AMA-SP, a prática da atividade física sob supervisão profissional especializada e com equipamentos adaptados pode melhorar as habilidades de movimento de uma criança por meio de métodos que auxiliam a formação do movimento, o alongamento e a coordenação motora. A profissional cita que os principais benefícios observados foram:

1.a interação social;
2.o aumento da amplitude do movimento e da força muscular
3.ganhos da capacidade cardiovascular
4.alongamento da musculatura global;
5.desenvolvimento consciência corporal;
6.melhoria da qualidade de vida; e
7.perda de peso

Para crianças com Transtorno do Espectro do Autismo, é essencial determinar a maneira mais eficaz de aprendizagem. Na academia da AMA-SP, após o planejamento das atividades cada aluno passa a ter uma ficha individual, que contem as atividades a serem realizadas. A seqüência determinada por eles e realizada sob supervisão dos profissionais. Eles realizam os seguintes exercícios: esteira, bicicleta, trasport, aparelho de abdominal e peso livre. Para saber mais :

http://fisioehidroterapia.com.br/index.phpoption=com_contact&view=contact&id=1&Itemid=37

quarta-feira, 20 de outubro de 2010


Deficiência de vitamina B12 pode provocar perda de visão em crianças autistas

Avaliação e tratamento de crianças com autismo e perda de visão deve levar em conta o problema

Crianças autistas com dietas severamente limitadas podem correr o risco de perder de visão devido à deficiência de vitamina B12, de acordo com uma nova pesquisa do The Children's Hospital de Filadélfia. Médicos devem considerar esta deficiência ao avaliar e tratar crianças com autismo e perda de visão, alertam os autores.

O estudo do Children's Hospital, que aparece no jornal Pediatrics, analisou três crianças com autismo que exibiram comportamento que indicava perda de visão, como tropeçar em objetos ou bater em paredes. Uma avaliação mais aprofundada e testes revelaram danos no nervo óptico e baixos níveis de B12.

Os pesquisadores administraram uma dose de vitamina B12 intramuscular e o comportamento melhorou modestamente em cada caso. Todos os pacientes, com idades de 6 a 13 anos, praticamente não comiam carne ou laticínios, importantes fontes de vitaminas B12.

Fonte : http://www.clicrbs.com.br/especial/rs/bem-estar/19,0,3081124,Deficiencia-de-vitamina-B12-pode-provocar-perda-de-visao-em-criancas-autistas.html


sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Essa semana vou postar sobre um livro que despertou meu interesse :



Vencendo o Autismo
A menina sem estrela






"A menina sem estrela" é um livro de crônicas de Nélson Rodrigues quando se refere a sua própria filha que nasceu cega.
Assim Yvonne Meyer Falkas se refere a um passado de sua filha Sheila quando tinha medo de seu futuro e que hoje ela é uma estrela com seu brilho próprio. Juntas venceram lados obscuros do autismo com muita perseverança.
Uma leitura para os que desconhecem as abordagens e informações sobre o autismo que atualmente abrange grande parte da população mundial. Um ponto de referência para os pais de autistas na trajetória individual da luta de uma mãe dedicada a sua filha Sheila. Profissionais da área do autismo terão neste depoimento uma visão particular sobre a convivência familiar e comunitária.
Este é um dos poucos testemunhos sobre a vida autista na fase adulta por somente existirem literatura da fase infantil e adolescente.
Neste livro, demonstra a sua dedicação, afeto e amor por sua filha Sheila. O lugar ao sol tão almejado foi conquistado.

terça-feira, 12 de outubro de 2010



Feliz dia das Crianças !

Bom , hoje estava procurando algo interessante para postar aqui , e encontrei uma poesia que particularmente achei linda! Espero que gostem .

um sopro
quase que mágico
entra pelo corpo
dolorido, doente
gasto


Um sorriso
doce e meigo da pequena criança autista
basta para respirar
levemente
Um sorriso puro
sem maldade
basta para que as dores suavizem

um ruído
um estrondo
um enorme clarão
o sorriso desaparece
as almas embatem contra as paredes
desnorteadas

uma melodia aconchegante
envolve-me
elevando-me à criança
cujo sorriso desvaneceu

pego-a pela mão
pouso-a sobre o meu peito
onde o coração bate lentamente
com dor
sob muito esforço para continuar a bater

uma caricia no seu rosto
e um sorriso recomeça a brotar
uma melodia que escapa entre os meus lábios
e um enorme sorriso mágico, brilhante!,
renasce com toda a força no seu rosto de criança inocente

o meu coração pára
a alma flutua pelos céus
o meu olhar ficou para sempre guardado
na delicada mão daquela criança

Dei a minha vida
para a criança
que apenas uma semana lhe restava para
esconder o seu sorriso

Agora, sorrirá para sempre

Para todo o sempre


Autora: Rose .
Fonte : http://poesiasemrosto.blogspot.com/2005/02/criana-autista.html

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

“Uma menina estranha – Autobiografia de uma autista”, Temple Grandim


Autobiografia da engenheira e bióloga Temple Grandin, que bem cedo foi diagnosticada como autista. Conversando com o neurologista Oliver Sacks, ela pronunciou uma frase que dá bem a medida de como o mundo lhe parece estranho: "A maior parte do tempo eu me sinto como um antropólogo em Marte".
Até os três anos e meio, Temple só se comunicou por intermédio de gritos, assobios e murmúrios de boca fechada. Sua mãe percebeu que já aos seis meses ela não se aninhava no colo: ficava rígida, rejeitava o corpo que queria abraçá-la. Na escola, batia na cabeça das outras crianças. Em vez de argila ou massinha sintética, usava as próprias fezes para modelar e espalhava suas criações pelo quarto. Às vezes ignorava sons altíssimos, mas reagia com violência aos estalidos de uma folha de celofane. O cheiro de uma flor recém-colhida podia deixá-la descontrolada ou fazê-la refugiar-se em seu mundo interior. Somente quando já tinha quase trinta anos conseguiu dar um aperto de mão e olhar nos olhos de outra pessoa. Construiu uma "máquina de abraço" para pressioná-la sem o desconforto intenso que um outro corpo humano provoca nela.
O grau de autismo de Temple Grandin não é o mais alto, e por isso o mundo que ela criou não se parece com uma fortaleza onde ninguém pode entrar. Temple se tornou uma profissional extremamente bem-sucedida. Projeta equipamentos e instalações para a pecuária. Todos os corredores e currais que desenha são redondos, pois o gado tem mais facilidade em seguir um caminho curvo - primeiro porque, não vendo o que há no fim do caminho, fica menos assustado; segundo porque o desenho curvo aproveita o comportamento natural do animal, que é descrever círculos. Ela faz uma analogia: com as crianças autistas é preciso agir do mesmo modo, isto é, trabalhando a favor delas, ajudando-as a descobrir e desenvolver seus talentos ocultos.
De certa forma, esta autobiografia nos diz que as pessoas todas podem se tornar menos "estranhas".





Temple é uma das autistas mais famosas,recentemente saiu um filme sobre sua vida!


Para quem estiver interesse em comprar o livro submarino ele esta R$ 42,50


http://www.submarino.com.br/produto/1/86001/menina+estranha,+uma#A1

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Olá !

Bom pessoal , nestes últimos dias criamos um vídeo , com o objetivo de divulgar o desenvolvimento do nosso projeto, ele esta disponível em nosso canal no Youtube.
O vídeo conta um pouco do trabalho, e traz o depoimento da mãe de um autista que conhecemos no decorrer do projeto.

O link para acessar o vídeo é este :
http://www.youtube.com/watch?v=ewt_2rfeTI0

espero que gostem !

Muito Obrigada.

sábado, 2 de outubro de 2010

Arthur - George y la pieza de puzzle perdida

Arthur é uma série para televisão feita especialmente para as crianças. É uma produção canadense e norte-americana, sucesso no mundo inteiro.
Baseada nos livros de Marc Brown, "As Aventuras de Arthur" (em inglês), a produção canadense conta as aventuras e desventuras de um porco-da-terra de oito anos, cujo charme maior é ser apenas uma criança normal. Acompanhado da irmã e dos amigos, ele consegue resolver os problemas que aparecem, sempre com imaginação, bondade e muito humor (nesse ponto, a série lembra outros desenhos mais antigos, como Douge Ana Pimentinha). Em George y la pieza de puzzle perdida é apresentado Karl, um personagem com Síndrome de Asperger.

Espero que gostem, vale a pena conferir.